quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Uma marca ou um mito? Harley Davidson.

Mais uma marca mitológica do mundo do consumo internacional cede a realidade da nossa economia e se instala no Brasil. Estou falando da Harley Davidson.

A empresa tinha um acordo de representação com o Grupo Izzo, mas não queria deixar o fantástico mercado de motocicletas do país sem seu total controle.

Chega cheia de planos: nova fábrica em Manaus, fazendo sua capacidade de produção pular de 12 para 20 mil unidades por ano, novo armazém de distribuição próximo de São Paulo, seu principal ponto de venda e a abertura de uma nova rede de concessionárias que, até o fim desse ano, já deve contar com 10 revendas.

Quando se fala em Harley Davidson o que vem a cabeça das pessoas supera o mundo das motos. Trata-se de uma das marcas que melhor sabe empregar os conceitos de branding, criando um estilo de vida, que apaixona e comanda desejos por todo planeta.

Não é por acaso que a empresa planeja abrir também uma rede de butiques da marca, pois os acessórios que caracterizam o jeito de ser da tribo é um dos maiores objetos de desejo dos seus fieis e apaixonados consumidores.

Se você acha que estou exagerando ao definir a HD como um mito, me responda a pergunta: que razão teria dezenas de milhares de pessoas tatuarem em seu próprio corpo uma marca comercial? Só muita identificação, desejo e paixão. Só o branding pode criar essa relação.

Welcome, Harley Davidson.

Um comentário:

  1. tenho uma amiga que tem uma maça nas costas!

    Bjs....
    Feca

    ResponderExcluir